Calendário Maia,Calendário da Paz, Calendário do Novo Tempo, ou simplesmente " Sincronário 13 Luas" 

 
O Sincronário 13 Luas, ou Calendário Maia do Encantamento do Sonho é também chamado de Calendário da Paz porque é uma ferramenta que está a ser usada para potencializar a sincronização planetária entre todos aqueles que acreditam na Paz.e Calendário do Novo Tempo, porque propicia um Novo Tempo de harmonia e prosperidade para a Humanidade e para Gaia.Tem sua base científica na "Lei do Tempo" e nos códigos matemáticos galácticos deixados como herança pelos povos maias .

*Os códigos utilizados são do imaginário Maia e têm ressonância cósmica.
Estão conectados com todo o universo, nomeadamente com o centro da galáxia,é uma espécie de DNA universal.

Para os Maias Galácticos o factor de sincronização universal é o Tempo.
Quando compreendemos os ciclos ou "ondas" do tempo começamos a navegar num mar de sincronicidades.

José Argüelles foi o protagonista que interpretou a Profecia Maia e com base nela organizou os códigos do Encantamento do Sonho. A profecia fala da transição que estamos a viver e da importância de estarmos devidamente preparados.

A cosmovisão Maia serviu como fonte de inspiração à descoberta e postulação da Lei do Tempo, um sistema holístico integral ,com base no qual se desenvolveram ferramentas particularmente direccionadas para esta fase de transição planetária.a Transição Biosfera Noosfera

A Lei do Tempo é uma das poucas formas atuais para se compreender a verdadeira natureza do tempo, factor de Sincronização Universal que permite entrar em harmonia com o Centro da Galáxia. A profecia Maia de 2012-2013 não é mais do que a compreensão de que a nossa entrada nesta nova Era ,coincide com o nosso ingresso em uma Civilização Galáctica. Uma entrada que se faz através de uma mudança de paradigma, transferindo a nossa experiência desde um tempo meramente 3D (espacial-materialismo-tempo do relógio) para um tempo 4D (de frequência universal) e abrindo dessa forma as portas para as outras dimensões que se irão seguir de forma perfeitamente natural.

As evidências desta nova condição de Cidadania Galáctica ,expressam-se já através de cada vez mais canalizações, das coincidências inexplicáveis, dos fenómenos de telepatia, e muito claramente a sincronicidade é revelada...no universo de cada um que se sintoniza com as frequências dos códigos de tempo.

A nossa capacidade de sincronização com o que quer que seja tem imensas implicações na nossa vida. Tudo é possível quando o alinhamento é correcto.Sempre que nos alinhamos devidamente com determinado propósito conseguimos aquilo que queremos. Mas convém sempre perguntarmos ao Universo que propósitos estão à nossa espera para serem concretizados por nós.

A sincronia, para ocorrer, deve passar por uma convergência entre o propósito espiritual e o propósito individual. Assim, se o meu propósito estiver em sincronia deverá ter implicações em vários níveis: na minha vida pessoal, na mente e imaginário coletivo e no mundo.
 
 
http://www.13luas.art.br/xps/modules/articles/article.php?id=24 

OS SETE PLASMAS RADIAIS

Image hosting by Photobucket  [portada.jpg]

Quando passamos a observar quantas sincronicidades acontecem durante o dia podemos perceber que nossa frequencia mental está sintonizada com a frequencia do planeta em que vivemos. Com isso podemos balancear o interior com o exterior.
Se não integramos a nossa frequencia mental com a do planeta as práticas serão quase inuteis, e dificilmente conseguimos harmonizar o interior e o exterior de nós mesmos.
Quando há pessoas que entendem melhor essas práticas, necessitam ensinar, porém com humildade, porque a finalidade é elevar toda a raça humana e não para criar mais sacerdotes, é simplesmente um conhecimento para toda a humanidade.

Temos 7 plasmas radiais. Entre muitos níveis e muitas praticas, a intenção é praticar isso e internalizar o Universo.

Há 7 pontos, no centro e um pouco mais acima se chama fonte OM Galáctica que quer dizer "O Criador - Fonte de tudo. Isto corresponde ao dia DALI,
quando colocamos DALI na cabeça no chakra da coroa é pq nós somos, como dizem os maias, raizes cósmicas, então está todo o Universo internalizado em nosso corpo.

O 2º día é o dia de SELI e este é o plasma raiz do chakra raiz e corresponde a nosso planeta Terra, que se chama Terra Cristal. Então no chakra da coroa está o Universo e aqui, no chakra raiz está a Terra.

O 3º día estamos no centro da galáxia, que corresponde ao ponto de Hunab-Kú, GAMA que pacifica, é o terceiro olho de sabedoria, é o ponto de Hunab-Kú o único doador de vida e de movimento.

O 4º que é KALI, é o centro secreto entre a raiz e o plexo solar, é ele que cataliza a luz, o calor interior e corresponde a nosso Sol, Inich-Ahau, que diz que vivemos por um sol interior que cataliza o calor e a luz do Sol.

O 5º día, plasma radial ALFA, que localiza-se no chakra da garganta, corresponde a grande estrela Sirius. Sirius é a estrela suprema e esta parte do Universo, muito pequena, é a mais superior, ou mais elevado, ou fundo dos arquétipos, porque está no centro da comunicação como seres humanos, comunica por nossa voz, utiliza as palavras deste centro e quando utilizamos corretamente este centro de comunicação, este plasma ALFA, falamos com a verdade.

O 6º, plasma LIMI, é no plexo solar e este corresponde a estação intermediaria A - A entre as estrelas Antares e Arturus, é onde se encontra a Federação Galáctica que tem dois assuntos: o primeiro é dar conta de qualquer pensamento que passa pelo sistema nervoso. Escrevem um grande livro, escrevem tudo, qualquer pensamento que tenhas não há como esconder porque está lá a Federação Galáctica que escreve, aqui no plexo solar, onde vem os hilos invisiveis, Kuxan - Xum, vão diretamente, qualquer palpitação de pensamento que tem o sistema nervoso vai até a estação intermediária A - A, onde estão os secretários que escrevem. Que coisa interessante!!! Alguns creem que se pode esconder o que se pensa e o que se fala (risos).

O outro grupo a estação intermediária são os analistas, de vez em quando eles se perguntam e pensam no ser humano de hoje e nas possibilidades de ajudar-nos ou não. As possibilidades dos analistas mandam suas sugestões aos guardiões superiores nas estrelas como Antares e Arturus. Os guardiões pensam nas maneiras, qualquer maneira em que se pode enviar inspiração a qualquer pessoa aqui, para quem sabe, melhorar a situação.

Finalmente vem o dia do cubo, o plasma SIRIO, no chakra do coração, e este corresponde as Pleyades, as 7 estrelas das Pleyades. É o dia em que teu coração está nas Pleyades. Desta maneira todo o sistema universal, desde a fonte OM - Galáctica até Hunab - Ku, até a grande estrela Sirius, até as Pleyades, até o centro intermediário A - A, até o Sol, até a raíz, planeta Terra. Com esta maneira de viver o sistema universal está em nosso corpo e em nossos chakras.

José Argüelles

O tempo no mundo maia 

tzolkinbig

Há mais ou menos 300 anos desaparecia a mais extraordinária civilização pré-colombiana: os maias. Até hoje os pesquisadores do mundo inteiro se intrigam diante das maravilhas artísticas do conhecimento científicos deixados por eles, cuja proeza civilizatória se compara à dos egípcios na Antigüidade.

Os mais atingiram seu apogeu entre 435 a 830 d.C. e sua cultura estava centrada na concepção que tinham do tempo, distinta da nossa idéia mecanicista e linear da temporalidade. A descoberta do túmulo do rei-sacerdote Pacal Votan na Pirâmide de Palenque no México em 1947 abriu uma nova página nas pesquisas sobre o povo maia. A decodificação dos sinais contidos do interior do Templo das Inscrições permitiram uma maior compreensão da cultura maia, que concebiam a Terra como um ser vivo orgânico. Outra característica importante da concepção maia do tempo é a ênfase em sua manifestação quadrimencional. Nesse ponto, a lógica matemática e física dos maias aproxima-se da teoria de Albert Einstein, que intuiu a complexidade do tempo como a evidência de uma dinâmica inteligente, cuja compreensão ultrapassa os parâmetros tradicionais do conhecimento humano.

O principal legado cultural dos maias foi seu Calendário Sagrado, o Tzolkin. Treze números e vinte símbolos formam sua matriz, a partir da qual os maias não só estabeleceram uma extraordinária contagem do tempo, como também reuniram os conteúdos referenciais indispensáveis para que possamos alcançar o verdadeiro equilíbrio interior, a dimensão altruísta necessária para a auto-realização, ou seja, a paz. O Tzolkin explicita ideograficamente a dimensão radial e cíclica do tempo maia, harmoniosamente sincronizado com os fenômenos da natureza.

O Calendário Sagrado dos maias nos leva a pensar em nosso atual modo de viver, sob a égide do "tempo artificial" (tempo é dinheiro), dessacralizador e desumanizador. Os maias clássicos souberam revelar profeticamente a principal causa para os distúrbios da vida social moderna: a falta de sincronicidade no tempo. O relógio mecânico nos condicionou a um ritmo artificial de tempo, maquinizando todas as nossas atividades, despojando-se do ritmo natural. Por isso os maias tinham a contagem de tempo baseada no ciclo da lua (13 meses de 28 dias). Na pedras de Palenque está a advertência: ou nos sincronizamos com nossa freqüência natural, ou o tempo artificial irá nos condenar ao emaranhado de asfixias e anormalidades sociais, levando-nos a uma situação de caos generalizado eu poderá não ter mais retorno.
TzolkinMaya3D

O Calendário Maia é também chamado Calendário da Lua porque segue a média dos ciclos lunares, cuja média é de 28 dias com 13 lunações por ano ou 52 semanas de 7 dias cada, sendo cada mês (Lua) com 4 semanas de 7 dias (4x7=28x13=364 dias). Fica faltando um dia para completar o movimento de translação da Terra em torno do Sol. Assim, o 365º dia é chamado "dia-fora-do-tempo" porque não é um dia da semana ou do mês (Lua). O dia-fora-do-tempo está sincronizado com a data de 25 de julho no Calendário Gregoriano e é um dia muito especial que deve ser comemorado com a celebração artística da vida e da liberdade. É também chamado de "Dia Verde" ou "O Dia do Perdão Universal".

Seguindo este calendário você estará verdadeiramente mudando sua freqüência e participando da Campanha para um Novo Tempo, o Tempo real da harmonia e da Paz, onde o tempo deixa de ser dinheiro para ser arte! O Tempo da Soberania da terra, em que a autonomia, a integridade, a lealdade e a igualdade passam, realmente, a coexistir.

Comece a utilizar e divulgue para outras pessoas este calendário do novo tempo, conhecido como a "Calendário da Paz", incluindo em suas práticas diárias os preceitos do "Projeto Rinri" que são: "Hoje é o melhor dia e agora é a melhor oportunidade" e "a fé leva ao sucesso. O medo e a dúvida levam ao fracasso"

O Calendário da Paz é a única ferramenta que permite sairmos da freqüência artificial para a sincronicidade da Lei do Tempo e a freqüência natural 13:20, que rege nosso Sistema Solar e toda a Galáxia. A calendário de 13 luas de 28 dias é uma medida de exatidão biológica da órbita do nosso planeta ao redor de sua estrela, o Sol. É um padrão de medida perfeito que coordena e sincroniza as fases da Lua com os ciclos galácticos e tempo.

 
http://www.soldegaya.jex.com.br/espiritualidade+terapias/+calendario+maia+-+o+calendario+da+paz+

Os Maias e seus sistemas de tempo sagrado
:: Rita Barreto ::


TZOL’KIN para retornar à sincronicidade natural

As civilizações antigas da Mesoamerica utilizavam vários calendários diferentes e precisos baseados no movimento do cosmos. Alguns destes calendários possuem aproximadamente dez mil anos e, de tão sofisticados e complexos, ainda hoje são difíceis de serem compreendidos.

O calendário dos Maias é o mais completo entre os sistemas de contagem do tempo. O ciclo que estamos vivendo atualmente segundo eles, teve inicio em 13 de agosto de 3114 AC. e termina em 21 de dezembro de 2012 AD, data que pelas profecias, finalizaria um ciclo de evolução, na qual nossa terra passa para uma dimensão mais elevada vibrando o Amor incondicional. Atualmente os Maias utilizam apenas dois dos vários calendários anteriormente ativos, o Haab (365 dias) e o Tzolk'in (260 dias).
O Tzolk'in, que significa seqüência de dias, é o mais importante calendário dos Maias e está baseado nos ciclos das Plêiades (Sistema estrelar localizado na Constelação de Touro). O ciclo galáctico (Em volta do Sol central da Via Láctea) das Plêiades tem a duração de 26.000 anos, e é refletido no calendário Maia através dos 260 dias da malha sagrada, Tzolk’in.

O calendário sagrado dos Maias usa as freqüências 13 e 20, ou seja, o treze representa os tons de criação e o vinte representa os selos solares. Os Maias acreditam que todos nascem para realizar uma missão única, que é auxiliada pela energia do seu selo pessoal (Kin) que potencializa e faz manifestar seus talentos; ao seguir com esta freqüência natural, sua existência será harmoniosa, contando com as forças do cosmos para realiza-la. Há também na roda calendárica Maia os dias portais que criam um padrão numérico de 52 possibilidades matematicamente potencializadas sincronizando nosso planeta com os raios de Luz do centro da Galáxia (hunab’ku). Este calendário sagrado é usado ainda hoje pelos Maias tradicionais de toda a península do Yucatan, da Guatemala, Belize, e de Honduras, orientando suas colheitas, posturas e rituais, enfim todos os aspectos de suas vidas.

Durante sua permanência no planeta Terra os Maias cósmicos (seres de outras dimensões) nos ensinaram os segredos do tempo galáctico, cientes dos ciclos lineares limitadores a que todos nós seres humanos fomos submetidos. Sabiam que tínhamos perdido a habilidade natural de perceber os ciclos de Luz Cósmica ao longo de nossa existência, e que esta forma linear do tempo atual é controladora e esconde os verdadeiros aspectos multidimensionais do tempo.


 

O calendário Maia com seu 20 selos solares (glifos) e 13 tons da criação é uma ferramenta cósmica sagrada que interage intuitivamente com a memória de nosso corpo (DNA), despertando as informações nele contidas e revelando nosso plano divino. O calendário de 13 luas não é somente um mapa incrível e exato dos ciclos do cosmos, mas é também um instrumento que acelera e ativa nossa memória para que se possa recordar a verdade da face misteriosa do nosso Universo. Cada selo é como um chip contendo informações precisas para ajudar-nos a ativar e recordar todo o nosso potencial interior. Cada pessoa recordará seu próprio plano pessoal baseado na posição do seu selo Maia dentro da malha galáctica de 260 freqüências (Tzolk’in). Este sistema de calendário não é algo que você necessitará aprender, e sim simplesmente recordar. Coloque diariamente sua atenção por apenas alguns minutos no selo Maia do dia e também no seu selo pessoal, (se não souber e quiser descobrir Clique aqui) ao invés de usar o calendário convencional (Gregoriano) linear, libere seu corpo para que possa espiralar com a energia do Cosmos novamente ao invés de tiquetaquear com o tempo mecânico. Preste atenção ao Sol, à lua, às estrelas, às flores e se embebede com toda a criação ao seu redor… e logo você começará a fluir com a beleza e a facilidade do Universo.

Quando estamos na freqüência certa nos sentimos integrados ao todo (Somos Todos UM) e as informações que estão contidas em você começam a estalar em sua mente consciente, com uma profunda sensação de estar totalmente amparado por uma força criadora maravilhosa - que é Pai e Mãe - e neste momento somo envolvidos por uma sensação de paz e plenitude. O Tzolk’in (roda sagrada) expressa o tempo como uma espiral dinâmica, não linear, que define o tempo com respeito à natureza, à criação e ao processo evolucionário de todas as coisas vivas.

TEMPO É ARTE, e não uma linha reta que dita a necessidade de ter e ganhar dinheiro, é sim uma freqüência sincrônica, multidimensional da arte de viver com alegria no agora.

Há muitos mistérios Maias ainda por serem desvendados, cada ano aprendemos um pouco mais sobre os antigos Senhores do Tempo e seu conhecimento cosmológico.
O fato é que nestes últimos momentos do nosso planeta (como nós o conhecemos), estes maravilhosos povos estão sinalizando um novo caminho para que evitemos a destruição de nossa civilização.

Tenho certeza de que muitos que estão lendo estas palavras, e de alguma forma já sentem em seus corações o magnetismo do criador, seguirão em frente, encontrarão seu caminho, olhando para dentro de si e percebendo que as formas de vivenciar agora as maravilhas do Universo, foram sinalizadas já faz muito tempo, e no agora estão disponibilizadas para quem escolher usa-las.
Surfem nestas ondas de pura Luz (Zuvuya) com o Amor e a Luz do Absoluto.

Evan Maya e Ma Ho!
(Todo louvor às mentes e a natureza)
Heya! HO!
(Eu sou)

  Site Map